Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Programa de Pós Graduação em Administração
Administração - Apresentação Administração - Informações Gerais Administração - Corpo Docente Administração - Núcleos de Pesquisa Administração - Perguntas Frequentes Administração - Links
Voltar para Página inicial
Áreas de Concentração
Mestrado Administração
Doutorado Administração
Disciplinas Administração
Processo Seletivo Administração
 Administração - Projetos Realizados
 Administração - Dissertações
Administração - Agenda e eventos programados
Administração - Gestão Sustentável
Administração - Boletim BISUS
Administração - Boletim on-line BASTA
Administração - Agenda de Eventos

Veja mais eventos

> Calendário Acadêmico
> Defesas da Semana
> Secretaria Acadêmica
> Bolsas de Estudo
> Expediente da Secretaria
> Biblioteca

DISCIPLINA                 GESTÃO DE CARREIRA
PROFESSOR               Leonardo Nelmi Trevisan
HORÁRIO                    4ª Feira das 19:00 às 22:00 horas

EMENTA
O curso de Gestão de Carreiras compreende três eixos, apresentados como unidades temáticas: a de evolução, a de eficiência e a de controle. A primeira delas – evolução – abrange a escolha de alvos de carreira, com prioridade à ação individualizada e o conceito de “ancora”. O eixo produtividade discute a questão de competências e a relação tecnologia/carreira. O vínculo entre as perspectivas de evolução profissional e o Planejamento ESstratégico da empresa também pertencem a este eixo.  O tema do controle de variáveis envolve formação e capacitação para o trabalho, discutido a partir da relação entre longevidade e oferta de emprego. O perfil psíquico e os obstáculos ou incentivos emocionais para a Gestão de Carreiras incluem-se neste último eixo programático. 

OBJETIVO
Assimilar que o conceito de Gestão de Carreiras é um contínuo ajuste de múltiplas expectativas: do indivíduo, da empresa, do mercado de trabalho e de políticas públicas.
Aceitar a dualidade de que a pressão nas empresas por formas novas de gerência de pessoas inclui, por um lado, coerência entre concepções e operacionalidade e, por outro, exige vínculos estreitos com os objetivos estratégicos da empresa.

BIBLIOGRAFIA:
DUTRA, J. S., Gestão de Pessoas Modelo, Processos, Tendências e Perspectivas, São Paulo, Editora Atlas, 2002
FLEURY, A.; FLEURY, M., Estratégias Empresariais e Formação de Competências, São Paulo, Editora Atlas, 1999
McCLELLAND, D. C., e SPENCER, L. M., Competency assessment method: history and state of the art, Boston, Hay McBer Research Press, 1990
NALBANTIAN, H.,  Play to your Strenghts: managing your internal labor markets for lasting competitive advantage, New York, The McGraw Hill Companies, 2003
SCHEIN, E. H., Career Anchors: discovering your real values California: University Associates, 1990
ZARIFIAN, P., O Modelo da Competência – Trajetória Histórica, Desafios Atuais e Propostas, São Paulo, Editora Senac, 2003



PUC-SP | Pontifícia Universidade Católica de São Paulo | Pós-Graduação em Administração Developed by DTI - Núcleo de Mídias Digitais