Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Programa de Pós Graduação em Administração
Administração - Apresentação Administração - Informações Gerais Administração - Corpo Docente Administração - Núcleos de Pesquisa Administração - Perguntas Frequentes Administração - Links
Voltar para Página inicial
Áreas de Concentração
Mestrado Administração
Doutorado Administração
Disciplinas Administração
Processo Seletivo Administração
 Administração - Projetos Realizados
 Administração - Dissertações
Administração - Agenda e eventos programados
Administração - Gestão Sustentável
Administração - Boletim BISUS
Administração - Boletim on-line BASTA
Administração - Agenda de Eventos

Veja mais eventos

> Calendário Acadêmico
> Defesas da Semana
> Secretaria Acadêmica
> Bolsas de Estudo
> Expediente da Secretaria
> Biblioteca

DISCIPLINA                 EPISTEMOLOGIA DA ADMINISTRAÇÃO
PROFESSOR               Onésimo de Oliveira Cardoso
HORÁRIO                    2ª Feira das 12:45 às 15:45 horas

EMENTA
Estudo das abordagens teóricas e epistemológicas suscitadas pelo conhecimento científico, na diversidade dos seus domínios, dos seus métodos e dos seus objetivos. Análise dessas abordagens no contexto da crise do pensamento e das suas implicações para a produção do conhecimento na área da Administração.

OBJETIVO
Possibilitar o domínio crítico dos discursos no âmbito da ciência e o desenvolvimento das competências necessárias para desconstruir e construir o conhecimento na área da Administração.

BIBLIOGRAFIA
ALVES-MAZOTTI, A. J. & GEWANDSZNAJDER. O Método nas Ciências Naturais e  Sociais - pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo, Pioneira, 1998.
ANDERY, Maria Amália.  Para Compreender a Ciência: Uma Perspectiva Histórica.    Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, São Paulo,  EDUC, 1996, 6ª edição revista e ampliada.
BAUER, Ruben. Gestão da Mudança - Caos e Complexidade nas Organizações. São Paulo, Atlas, 1999.
BLAUG, M. Metodologia da Economia. São Paulo, EDUSP, 1993.
BRONZO, M. e GARCIA, F. C. As Bases Epistemológicas do Pensamento Administrativo Convencional e a Critica à Teoria das Organizações In. Rodrigues, S. B. e Cunha, M. P. (org.) Estudos Organizacionais : novas perspectivas na administração de empresas - uma coletânea luso-brasileira. São Paulo: Iglu, 2000, p. 65-89
BURRELL, Gibson e MORGAN, Gareth. Sociological Paradigms and organisational analysis, London, Heinemann, 1979.
CARDOSO. Onésimo. Ciência e tecnologia - um enfoque epistemológico. In Revista Unicsul, Ano 2, n° 3, dezembro de 1997.
________________ .Hipótese na pesquisa cientifica: conjecturas necessárias. in Revista Unicsul, Ano 4, n° 5, abril de 1999.
CHALMERS.AF. O que é Ciência afinal? São Paulo, Brasiliense, 1993.
CHANLA T, J. F. Ciências Sociais e management - reconciliando o econômico e o social. São Paulo, Atlas, 2000.
DEMO, Pedro. Conhecimento Moderno - Sobre Ética e Intervenção do Conhecimento. Petrópolis, Vozes. 1997
____________. Metodologia do Conhecimento. São Paulo: Atlas, 2000 ,
FEYERABEND, Paul. Contra o Método. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1975.
_________________. Matando o Tempo - uma autobiografia. São Paulo, Unesp,. 1996.
GENELOT, D. Manager dans Ia complexité - reflexions à I'usage des dirigents. Paris, Insep Editions, 1992
GLEICK, James. Caos. A Construção de Uma Nova Ciência. Lisboa, Gradiva, 1994.
HANDBOOK DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS. Modelos de Análise e Novas Questões em Estudos Organizacionais. São Paulo, Atlas, Vol. 1, 1999.
HORGAN, John. O Fim da Ciência - uma discussão sobre os limites do conhecimento científico. São Paulo, Companhia das Letras, 1998.
JAPIASSU, Hilton. A Crise da Razão e do Saber Objetivo. As Ondas do Irracional. São Paulo, Editora Letras & Letras, 1996.
KUHN, Thomas Samuel. A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo, Perspectiva, 1975.
LAKATOS, I & MUSGRAVE, Alan (org.) A Crítica e o Desenvolvimento do Conhecimento. São Paulo, Cultrix-Edusp, 1979.
MORGAN, Gareth. Beyond Method Strategies for Social Research.Beverly Hills, London, New Nechi Sage Publications, 1983.
MORIN, E. & LE MOINGNE, J. L. A Inteligência da Complexidade. São Paulo, Peirópolis, 2000.
MORIN, E. Introdução ao Pensamento Complexo. Lisboa. Instituto Piaget, 1990
NONAKA, I. e TAKEUCHI,H. Criação de Conhecimento na Empresa. Rio de Janeiro: Campus, 1997.
PENA-VEGA,A & NASCIMENTO, Elimar Pinheiro (orgs.) O pensar complexo - Edgar Morin e a Crise da Modemidade. Rio de Janeiro, Garamond, 1999.
POPPER, Karl. A Lógica da Pesquisa Científica. São Paulo, Cutbix, 9ª edição, 1993.
____________ .Conjecturas e Refutações. Brasília, UNB, 3a edição, 1994.
____________. Conhecimento Objetivo - Uma abordagem evolucionária. EDUSP, São Paulo, 1975.
PRIGOGINE, YL Y A. O fim das certezas. São Paulo, UNESP, 1996.
_________________. A nova aliança. Brasília, UNB, 1997.
RUELLE, David. Acaso e Caos. São Paulo, UNESP, 1993.
SANTOS, Boaventura. A Critica da Razão Indolente - contra o desperdício da experiência. São Paulo, Cortez, volume 1, 2000.



PUC-SP | Pontifícia Universidade Católica de São Paulo | Pós-Graduação em Administração Developed by DTI - Núcleo de Mídias Digitais